top of page

Sindico-Morador x Sindico Profissional

Atualizado: 19 de dez. de 2022

Muitas são as comparações. Algumas com bons argumentos, outras nem tanto. Mas sempre surge a pergunta:

Mulher com um óculos na boca, pensando.
Qual tipo de SÍNDICO é melhor?

A verdade é que não existe essa resposta pronta!!!

 

Vamos tentar desenvolver uma, porém, é necessário esclarecer alguns aspectos antes.


Síndico-morador é aquele que, obviamente, mora no próprio condomínio. Pode exercer, ou não, outra profissão, receber remuneração ou ter isenção das taxas.


Já o termo Profissional é utilizado de forma a se diferenciar do Síndico-Morador. O Síndico Profissional geralmente não mora no condomínio, pode ser Pessoa Física ou Jurídica e atuar em mais de um condomínio. Pode ter Certificação em um Curso de Síndico, mas cabe ressaltar que esta profissão ainda não é regulamentada.


Feitas as devidas considerações, seguimos.


De um lado, o síndico-morador está mais próximo e conectado à rotina do dia a dia, e por esta razão, pode apresentar respostas mais rápidas às demandas. Também costuma conhecer o condomínio à fundo, seus detalhes e peculiaridades, tendo geralmente uma relação mais íntima com os condôminos. Pode apresentar um perfil mais maduro e é, em boa parte das vezes, alguém aposentado, embora não seja uma regra.


Já o síndico profissional tem rotinas pré-definidas e, quase sempre, estabelece um cronograma de atendimento, com horários próprios. Sua relação pessoal com os condôminos é mais formal e, às vezes, superficial, mas nada impede o contrário. Destaca-se pela experiência, pela especialização e capacitação na área. O custo costuma ser mais alto também.


Mas persiste a pergunta: Qual o melhor para o meu condomínio?


A resposta é: Depende!!!


Embora o síndico-morador aparente conhecer todas as demandas e estar disponível 24hs, isso não é de todo verdade. O morador tem vida e, obviamente, não estará disponível 100% do tempo. E, as demandas, com uma equipe bem treinada e um canal de comunicação transparente e eficiente, também podem ser supridas pelo gestor profissional, tão rapidamente quanto.


Por outro lado, o síndico profissional, em geral, apresenta maior capacitação, conhecimento de normas técnicas e ferramentas de gestão, mas nada obsta que o síndico-morador não possa buscar esse aprimoramento também.


Ainda assim, algumas situações requerem conhecimento específico, ou até mesmo especializado, como a Manutenção de Elevadores, e, tanto o síndico-morador como o profissional não serão capacitados para cuidar desse assunto.


Além do mais, um condomínio não é composto somente pelo Síndico: se somam a este o Conselho, os Condôminos, a Administradora e até mesmo o Corpo Jurídico - o Síndico é apenas um dos elementos diretivos.


Por fim, a Gestão do condomínio se molda a variáveis distintas, sendo algumas delas:

- Extensão: Condomínios com áreas muito extensas requerem maior atenção.

- Idade: Empreendimentos mais antigos apresentam problemas estruturais decorrentes de manutenção. Já os mais novos, podem apresentar vícios construtivos.

- Quantidade de Unidades: Quanto maior a população, maior a demanda.

- Quantidades de Áreas de Lazer: Piscinas, Salões de Festas e Playgrounds requerem uma observação mais atenta. Assim, quanto mais espaços comuns o condomínio dispuser, maior deverá ser a atenção quanto à segurança e organização.

- Inadimplência, Receita e Despesas Gerais, Condomínios Verticais ou Horizontais, com muitas ou poucas ruas, Quantidade de Portarias etc... Ufa!!!


Assim, sem considerar essas, dentre tantas outras variáveis, seria um tanto irresponsável responder, simplesmente, que este ou aquele é melhor. A atitude mais coerente deve ser o próprio Condomínio fomentar essa discussão, e procurar aquele que possa atender às demandas encaixando também às possibilidades orçamentárias!


Um grande abraço,


Fábio Melo

49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page